[twitter] error: PHP 5.3.0 or later requires
Atlântico expresso » Blog Archive » As modernas casas de palha
 

As modernas casas de palha

Tradicional Fernando,
sabes que casas de palha, como já deves ter visto muitas aí, podem ser as habitações do futuro? Feitas de modo diferente, é claro, mas casas como há cá, vivendas mesmo, feitas com fardos de palha, com maior conforto que as construídas em tijolo e muito mais baratas? É verdade. Há algum tempo fui descobrir essa técnica que está a agora a tentar dar os primeiros passo cá, mas que já é usada há muito nos Estados Unidos e até aí na tua vizinha África do Sul, onde um dos mais luxuosos hotéis do país foi erguido com 10 mil fardos do natural e renovável material.

Um vivenda com 100 metros quadrados por 25 mil euros, eis o que me garantem custar um casarão que não precisará de arrefecimento no Verão nem aquecimento no Inverno, com a consequente poupança de energia. A largura dos fardos de palha e a massa com que são barrados depois da estrutura erguida isolam o espaço interior das temperaturas externas. Precisa apenas de uma base plana em betão, onde uma estrutura em madeira é montada, as paredes são erguidas colocando os fardos em cima uns dos outros. Depois é montada uma estrutura de madeira em cima, que vai fazer o travamento de toda a construção, dando-lhe rigidez, e onde assentará o telhado. A casa é depois rebocada com materiais tradicionais como a cal e a areia ou mesmo com cimento. Que se fixam usando uma rede metálica para dar sustentação ao revestimento e pronto! nem se fica a saber do que é feita a vivenda.Tive oportunidade de ver duas aplicações distintas: o estábulo para um burro, imagina tu…se o animal descobre onde está metido, em tempos de crise alimentar arreia dois coices, destrói o reboco e atira-se à palha que nem um jumento; a outra é uma casa, ou melhor duas, do mais confortável e original que já pude observar, construídas por um alemão que foi viver para a serra de Marvão quando entregou aos filhos a indústria que tinha lá no seu país. Duas porque mora numa e tem a outra destinada aos hóspedes que o visitam. São as duas construídas com palha rebocada a cal. A principal, onde mora com a mulher, é circular: sala de estar, cozinha e casa de banho no piso térreo, a cama lá em cima, acessível por umas escadas. Tudo em espaço aberto. Energeticamente autónoma. A habitação para hospedar as visitas assenta no mesmo princípio mas tem ainda a originalidade de estar construída em redor de um penedo em cima do qual está a cama…Contou-me Horst Belding que nunca fez bem as contas à casa principal, mas a outra terá ficado por uns cinco mil euros. E o conforto é quase absoluto, posso-te garantir eu que estive lá dentro. Nem ruídos externos, nem calor nem frio, luz com fartura sem raios solares a entrarem pelo espaço…Se não está perfeita, anda lá a rondar.Esta técnica começou a ser desenvolvida há mais de uma centena de anos no estado norte-americano do Nebraska, terra de muito cereal e pouca floresta que é o mesmo que dizer onde abunda a palha e escasseia a madeira. Quando apareceram as enfardadeiras mecânicas a largar fardos de palha, ocorreu às gentes de lá que poderia estar ali a solução para as difuculdades que sentiam quando era necessário erguer mais uma residência. Assim foi. Nunca mais pararam. Perguntarás tu porque razão a técnica não é aplicada por cá. Deve ser pela mesma razão porque não há quase carros a gás. Os interesse dos respectivos grupos económicos. Estás a ver o filão que perdiam os construtores civis a erguer e a vender casas por 30 mil euros quando transaccionam as actuais por valores cinco vezes superiores, contas por baixo. E os bancos, que emprestam 200 mil euros, iam passar a emprestar só os 30 mil? E as cimenteiras e…os impostos que as autarquias e o Governo arrecadam com o negócio de betonizar o país em tudo onde se imagina? Tás a ver…Bem, e se pensarmos aí em África, a coisa então ganha outra dimensão. Seria seguramente uma forma de conseguir casas dignas por preços irrisórios. Aqui havia outra desvantagem: o preço da palha subia e isso ia beneficiar os alentejanos que semeiam as searas.
Pensa bem no assunto, Fernando. Quando tiveres o teu mealheiro cheio, compras uma carrada de palha e constróis uma casa. Feita por quem sabe, levará para aí uns 15 dias até poder ser inaugurada, garantem-me. Eu ando a pensar seriamente no assunto…

Um barato e confortável abraço.

António Martins Neves


9 Responses to “As modernas casas de palha”

  1. ricardo Says:

    Cuidado com os incêndios

  2. Carla Says:

    hoje lançam aqui um progama chamado habitação para todos. eu só acreditaria no sucesso desta inicitiva se tivesse uma alternatriva como essa.

    pena que cabo verde não tem palha. isso tudo é muito seco. se eu construir uma casas dessas as cabras comem tudo.

    sabes, aqui “as cabras ensiram-nos a comer pedras para não parecer”.

    palha então!

  3. Inês Says:

    Acho uma ideia super original e extremamente ecológica.

    Este tipo de casa, consideradas Eco-casas, cada vez estão a ser mais utilizadas no estrangeiro, e por isso também podem ser feitas cá.

    Eu conheço um pouco o funcionamento destas casas de palha, e do seu sistema de suporte com rede, e isolamento com aglomerado negro de cortiça – tudo com produtos produzidos em Portugal , o que é óptimo para a economia do país.

  4. APC Says:

    Pois eu adoraria ter uma “palhota” dessas! :-)))

  5. lincoln Says:

    Aqui no Brasil onde a natureza é privilegiada e rica, uma construção assim seria facilmente viável. Eu não tenho notícias de que isto já esteja em funcionamento. Antigamente os indigenas nativos construiam suas moradias usando esta técnica. Taí uma excelente idéia que o governo Lula poderia perfeitamente incentivar o uso.

  6. Alvaro Says:

    Olá a todos
    se me poderem dar uma ajuda , pois este tema interessa-me
    queria saber mais algumas coisas sobre este tema.
    tipo. se nessecita de licença camarária,projecto etc.
    e se ha alguma forma de obeter plantas de alguma casa ja construida,porque a ideia seria fazela eu mesmo com ajuda de familiares e amigos.
    muito obrigado

  7. Agostinho Says:

    Gostei da descrição que o António Martins Neves fez das casas feita por Horst Belding.
    Será que me pode enviar algumas fotos dessas casas?
    Vou iniciar a reconstrução de uma casa de campo e gostaria de agredir minimamente ambiente.
    Estou convicto de que poderemos viver e usufruir de conforto minimamente aceitável, sem agredirmos tanto a natureza.

  8. david Says:

    Bom dia,fico triste por certos comentários que vejo,ainda assim existem portugueses muito atrasados e com mentalidade muito atrasada.
    Se não acreditarem nas casas de palha vejam na net e depois sim digam algo.
    Eu venho por este meio perguntar se sabem dizer onde existem destas casas cá e quem constroi.
    Penso que para o nosso clima daria perfeitamente, e porquê não iniciar a sua construção em massa?
    Mais baratas , não necessitam de aquecimento e conseguimos na mesma um belo design~
    obrigado

  9. Nuno Says:

    Tive a oportunidade de ver um conjunto de fotos acerca da construção deste tipo de casas e fiquei deslumbrado.
    Pena que não consigo encontrar ninguem que construa este tipo de casa.
    Se alguem conhecer agradecia que deixasse aqui o contacto ou site.
    Obrigado